Skip to content

Porquinhos de moedas podem prejudicar economia

O hábito de guardar moedas em cofrinho, apesar de antigo e ultrapassado ainda é muito comum entre os brasileiros. A estudante Carla Oliveira sempre guardou os trocos que recebia e no final do ano comprava alguma coisa com o dinheiro guardado. “Uma vez eu consegui comprar uma televisão para o meu quarto com o dinheiro guardado por um ano. Eu consegui juntar um pouco e minha mãe completou o valor da TV.”

Cofrinho de moedas de Carla. (Foto Júlia Fracetti)

Cofrinho de moedas de Carla. 

 

O economista Michel Souza considera o hábito interessante, já que ensina os jovens a já pouparem dinheiro desde cedo. “Aprender a controlar o dinheiro e a juntar uma quantia periodicamente cria uma cultura nos jovens de educação financeira”.

Segundo o Banco Central do Brasil , desde 1994 o país produziu mais de 21 bilhões de moedas, e que 1 em cada 4 moedas estão guardadas, ou seja 25% delas. Guardar moedas em casa e não permitir que elas circulem pode trazer um prejuízo para a economia do país que ainda é desconhecido por muitos. Não circular as moedas faz com que cerca de R$620 milhões de reais fique fora de circulação.

Michel explica que é um duplo prejuízo para o país “além de ter que gastar dinheiro com mais produção de moedas, o que pode sair mais caro que o valor comercial da mesma, também aumenta a extração do minério para fabricá-las”.

Segundo ele, considerar inadequado guardar moedas pode ser radical, já que é uma excelente forma de poupar dinheiro. O que é prejudicial é guardar as moedas e não colocá-las em circulação de tempos em tempos. Mas frisa “educar os jovens a guardar dinheiro precisa ser atrelado a ensiná-los a por em circulação as economias do ano”.

Michel afirma que uma boa opção para ensinar as crianças a guardarem moedas é começar a dar uma quantia de dinheiro por semana. “Tendo um dinheiro periódico, fica mais fácil ensiná-las a poupar um valor e usar outro.”

“Quando forem mais crescidos, a semanada pode virar mesada e o cofrinho pode ser substituído por uma poupança em banco, uma alternativa fácil, segura e que ainda pode obter rendas com a aplicação” completa.

Outra alternativa, agora para os adultos, é juntar as moedas do mês e trocar por notas em centros comerciais como padarias, lojas e supermercados. O valor continua o mesmo e o peso diminui consideravelmente.

(Foto: Júlia Fracett)

(Foto: Júlia Fracetti)

 

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: