Skip to content

A lomografia e a retomada da fotografia analógica

Por Lidiane Oliveira

A ascensão da fotografia digital nunca foi tão visível quanto nos tempos de hoje. Com câmeras cada vez mais compactas e celulares com resolução cada vez maior, a fotografia digital se tornou parte importantíssima da nossa vida. Seja como forma de registro do cotidiano ou como profissão,  o fato é que o número de fotos produzidas  surpreende;  muitas vezes varios registros  não  conhecer a impressão no papel.

Com a câmera digital não há erros, ou se há é só excluí-los ( na câmera mesmo ou depois através de programas de edição). O número de programas, aplicativos e afins é grande, o que garante satisfação garantida para os mais diversos tipos de gosto. O mundo da fotografia digital possibilita não só uma infinidade de cliques como uma infinidade de formas de faze-lo.  A mais recente febre entre os aficionados por tecnologia e fotografia é o Instagram .  Registrar o dia-a-dia nunca foi tão levado ao pé da letra: de almoços à jantares, do despertar até dormir.

foto kati

Foto de Katiana para o blog Tempestade de Ideias

Katiana Tortorelli é estudante de publicidade e começou recentemente a encarar a fotografia como profissão, ela conta que o primeiro trabalho pintou depois que ela fez alguns editoriais para uma matéria na faculdade “mandei meu trabalho para Arpel e fui chamada para fazer a  cobertura do desfile deles. A parti dai eu juntei o útil ao agradável, vi que podia fazer do meu hobby meu
trabalho”, conta Katiana, que ainda faz cobertura de eventos culturais da cidade de forma colaborativa, como o Corredor Cultural e as recentes manifestações que tomaram conta das ruas de Juiz de fora,  com o projeto Tempestade de ideias.

Ela acredita que é preciso estudar bastante para ser um bom fotógrafo, e que é muito importante ter uma base na fotografia analógica antes de começar a clicar  ” nesse meio você precisa saber um pouco de tudo, iluminação, filmes, exposição. Isso ajuda bastante na hora de fotografar com a câmera digital, você fica mais ciente do que ta fazendo, não é só apertar um botão e pronto, você fica  com um olhar mais clínico sobre aquele quadro”diz.

Segundo Katiana,  a automação e massificação da fotografia é algo um pouco preocupante – pelo grande número de fotógrafos que surgem no mercado ” as pessoas acham que é apenas aperta o botão e voilá. Para fotografar você tem que ter noção de luz ambiente enquadramento, saber um pouco como funciona o mecanismo da sua maquina. O instagram também é um programa que transformou muita gente em  fotografo, isso me deixa um pouco irritada”,  afirma Katiana.

Para o fotógrafo e professor de fotografia Jorge Felz,  essa banalização da fotografia digital é normal em virtude da tecnologia atual e da ação de grandes conglomerados empresariais, além das exigências e expectativas do mercado consumidor ” da mesma forma que foi uma banalização da fotografia analógica, lá por volta da década de 1870, o surgimento dos primeiros filmes de rolos, dos serviços de revelação (laboratórios) e das cameras portáteis da KODAK, é o mesmo que acontece agora”, afirma.

Quanto a  fotografia analógica, Felz  acredita em uma continuação e não em uma retomada ” a  fotografia analógica perdeu um espaço considerável, mas nunca esteve a ponto de desaparecer”, afirma.  Técnicas de fotografia analógica permanecem importantes e ainda em uso  atualmente, e muitas jamais encontrarão rivais no mundo digital. ”  Acho que, no caso do Brasil, o que ocorre, assim como em muitas outras áreas, se relega a fotografia analógica a um outro plano muito por conta de quem controla o mercado fotográfico em regiões como a Europa ou os EUA, a fotografia analógica continua sendo praticada, materiais e equipamentos continuam sendo fabricados e vendidos”, conta Felz.

Pra quem busca fugir um pouco desse embate digital, uma alternativa que se destaca cada vez mais é a lomografia, que consiste basicamente em câmeras analógicas feitas em sua maioria de plástico.  É justamente o fato do material das câmeras não ser o melhor que confere as fotografias características únicas, como bordas escuras, sombreados e grande contraste de cores. Comparado ao custo das câmeras digitais, as lomos se tornam uma opção ainda melhor, variando entre R$120,00 e R$900,00 – as mais equipadas e tradicionais.  Fotografar com lomos em geral é muito simples, e uma das 10 regras de ouro da lomografia  é justamente não pensar para fotografar, apenas apertar o botão ( fato semelhante a nossa forma de fotografar com câmeras digitais hoje dia). A única diferença é que utilizamos filmes fotográficos, em sua maioria de 35mm(135), 120mm e os recém lançados pela lomography de 110mm.

praga 2         d1

O site da Lomogracinha é ótimo para quem ta começando, é cheio de vídeos instrutivos e dicas de qual a melhor forma de se fotografar, qual o melhor filme a ser usado e muitas outras curiosidades.  O site da Lomography Brasil também é recheado de informações, além de possuir uma loja virtual onde você pode adquirir suas câmeras  e uma Lomowall, espécie de rede social voltada para os lomografos, onde você pode postar suas fotos e ver a de outras pessoas, comentando de dando ” likes”.  Dessa forma você se inspira cada vez mais em produzir fotografias bacanas e ainda pode ganhar descontos em câmeras através dos piggies.

A Lomography é uma das grandes responsáveis  por essa nova fase da fotografia analógica no mundo.  Além da produção de câmeras e filmes que já sairam de circulação, a Lomography organiza vários workshops e eventos de lançamentos de produtos,  além de oferecer serviços como revelação e digitalização do filme, o que estimula o apreciador de lomografia a estar sempre por dentro. Outra empresa que esta ressurgindo com materiais analógicos é o The Impossible Project, que vende câmeras Polaroid e filmes.

1

Maria Alvim, 21 anos,  é estudante de nutrição  e conta que começou a fotografar com lomos há uns 2 anos ” meu interesse surgiu por gostar de brincar com as fotos, acho a estética lomografica bem bacana, foi isso que mais me incentivou, mas eu ainda sou bastante amadora”, conta.  Maria ainda destaca o fato de não saber o que esperar das fotos  e a  ansiedade de se revelar um filme  uma coisa positiva da fotografia analógica ” gosto das fotos serem uma surpresa quando você revela e do charme que elas têm”, afirma Maria, que  também faz fotografias com o celular e com uma câmera digital compacta.  ” Hoje em  dia não é fácil tão achar filme pra comprar, ainda mais  que seja barato.  Além disso, revelar ou digitalizar pode ficar meio caro, e o pior: depois de bater 36 poses ter a infelicidade de ter queimado o filme todo ou boa parte dele”, são algumas das desvantagens da fotografia analógica segundo Maria.

Por dentro da lomografia

A emissora de TV BBC produziu  em 2004 um documentário que conta a história e a filosofia da lomografia, chamado The Lomo Camera: Shoot From the Hip. Vale a pena dar uma conferida e conhecer um pouco mais da estética lomografica, além  curiosidades .

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: