Skip to content

A paixão pelos animais

Michele Ferreira
Publicado em: 13/11/2013
 

imagesMilhares de animais vagam pelas ruas à procura de ajuda. Eles estão no seu bairro, nas avenidas, no campo, na cidade ou até mesmo no terreno abandonado perto da sua casa. Infelizmente esses animais vivem sem um lar, sem proteção, famintos e machucados. O simples decorrer do dia se torna uma constante ameaça.

A salvação para esse bichinhos está no amor, no carinho e na determinação de pessoas que dedicam suas vidas em prol da causa destes animais. Taxados pela sociedade, muitas vezes, como pessoas que não estão em seu “perfeito juízo”, sua atuação acaba por derrubar os argumentos contrários. O JFhipermídia foi ao encontro dessas pessoas que simplesmente são Protetores de Animais.

A Casa dos animais

conceiçãoDona Conceição tem 57 anos e talvez seja o maior exemplo encontrado na região. Em sua pequena residência, no distrito de Paula Lima, à 35 Km do centro de Juiz de Fora, ela recebe cães e gatos que sofreram de inúmeros maus tratos, alguns se encontram à beira da morte. São anos de dedicação exclusiva o que resultou em uma casa totalmente transformada. Vários “puxadinhos” foram construídos, o quintal se transformou em abrigo para os animais. Dona Conceição afirma que é preciso separar os animais, os que tem afinidades ficam juntos para evitar brigas com os outros. Mas todo esse cuidado traz muitos transtornos. Por falta de dinheiro para expandir o local, ele se vê obrigada a conviver com 13 cães dentro de casa. Segundo a dona de casa, os animais literalmente devoraram tudo o que ela tinha, sofás, guarda-roupas e até a cama. 

Utilizando o pequeno salário recebido por seu esposo, que trabalha como garçom em Juiz de Fora, a protetora fornece todos os cuidados possíveis a estes seres vivos que tanto necessitam. Após recuperá-los, a aposentada afirma que cria um sentimento tão grande que acaba por não conseguir simplesmente devolvê-los às ruas. Atualmente, são 60 gatos e 56 cachorros que convivem em sua  propriedade, cada um possuindo uma história bastante peculiar.

408762_100594666768608_60650354_ntekinhaA cadelinha Tekinha, por exemplo, fora recuperada à beira da estrada BR-040, em noite de intensa chuva. Ela ainda estava grávida de quatro filhotinhos, para a surpresa de Dona Conceição. Com inúmeras feridas, Tekinha precisou amputar a pata dianteira, cortada propositalmente pelo seu antigo dono. Os cuidados e a ajuda de voluntários, salvaram a vida da cadelinha. Hoje ela tem uma filha que também vive na casa de Dona Conceição.

Confira como é a casa de Dona Conceição! 

Um compromisso de todos

580684_184547788332065_1108906711_nOutro interessante caso é o da D. Elisa de Souza, presidente da Sociedade Juizforense de Proteção aos Animais (SJPA), fundada por ela há 27 anos. Atualmente, cuida de mais de 300 cães e cerca de 50 gatos, através, exclusivamente, de doações. A sociedade é a organização mais antiga da cidade e uma das únicas em Juiz de Fora que resgata animais feridos ou abandonados. É importante destacar que a SJPA é a única sociedade civil que faz o recolhimento e tratamentos de gatos abandonados.

A maioria dos animais que chegam no abrigo, são abandonados por vingança de seus donos, sofrendo inúmeros maus tratos. Existem também muitos casos de filhotes abandonados, pois a família não quis criar mais de um animal. Elisa reclama desse tratamento dado aos animais, mas afirma que pessoas cruéis existem e sempre irão existir, por isso acha importante o trabalho feito pelos protetores de animais.

elisaA protetora, também reclama de ter que arcar com todos os eventuais custos das atividade que exerce. Seja veterinários, remédios ou comida para os animais. “Preciso de mais voluntários, pois somos uma organização que não tem mas um vínculo com a prefeitura, já tivemos, mas hoje não temos mais.” Para diminuir as dificuldades, Elisa conta que são realizados, quase que mensalmente, mutirões, intitulados “Mutirão Mão nas Patas”. Neste dia, são recebidos voluntários que ajudam na limpeza e tratamento dos animais, além de fornecerem doações, como rações, materiais de limpeza e remédios. Alguns voluntários se tornaram fixos no abrigo. A estudante de publicidade Vanessa Michelon diz que não consegue mais ficar longe dos animais, antes ela só vinha nos mutirões e agora já formou um grupo de voluntários que vai ao abrigo todo sábado. Ela também ficou responsável por atualizar a página do projeto no facebook.

Os recursos

bazarOutra solução encontrada para arrecadar verba para atividade de proteção é a realização de bazares em benefício da causa dos animais abandonados.  Neísa Teixeira abraçou a causa e fez um pequeno Bazar dos animais na Av. Francisco Bernardino, lá são vendidos, por preços simbólicos, itens antigos, como sapatos, livros e roupas usadas. Ela conta que o maior movimento ocorre aos domingos, após o culto de uma igreja localizada ao lado de sua loja. O faturamento, apesar de não ser alto, contribui, ativamente, para que sejam pagos os custos dos cuidados com os animais, segundo Neísa.

Ouça a entrevista completa!

Quer ajudar também? Então anota aí os telefones e endereços desses Protetores dos animais!

Dona Conceição – Tel: 3266-9205 / Paula Lima- JF
Sociedade Juizforense de Proteção aos Animais (Elisa) – Tel: 9965-6240 / BR – 040 Km 787, sentido Belo Horizonte
Bazar Beneficente em Prol dos Animais (Neísa)  – Tel: 8858-8854  / Av, Francisco Bernardino, 327
 
 
Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: