Skip to content

O cinema sai do escuro em Juiz de Fora e região

Publicada por Augusto Nogueira em 28 de abril de 2014

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não é de hoje que a produção cinematográfica de Juiz de Fora tem se destacado. É com frequência que vemos a paixão local pela Sétima Arte ganhar prêmios e ser notada até para fora dos limites da cidade, em nível estadual, nacional e agora, internacional. Mesmo que o grande público não seja atingido da forma mais satisfatória, as iniciativas de produzir um bom audiovisual na cidade, com foco artístico e competitivo, estão na luta pelo crescimento do cinema independente.

Anualmente acontece o Primeiro Plano: Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades. O festival reúne exibição de filmes independentes dos mais variados estilos, além de oficinas e mostras competitivas. Ele é organizado pelo grupo Luzes da Cidade – Grupo de Cinéfilos e Produtores Culturais, criado em 1993. O Primeiro Plano acontece desde 2002 e representa a preocupação com a produção e discussão cultural local através do cinema.

Ano passado, o cineasta juiz-forano Marcos Pimentel ganhou dois prêmios importantes com seu curta-metragem “Sanã”, no 11º Festival de Cinema de Santos: uma Menção Honrosa do Júri Oficial e o Prêmio ABD-SP de Melhor Curta Brasileiro. Ele é diretor, roteirista e produtor independente e também faz parte da Fábrica do Futuro, organização de produção audiovisual de Cataguases. A “rede de cooperação horizontal” tem o objetivo de desenvolver socialmente através da formação e retenção de jovens talentos. A Fábrica do Futuro é outra importante iniciativa da nossa região que denota a inclinação para a arte cinematográfica.

Recentemente, um curta feito por jovens de Juiz de Fora começou sua trajetória de sucesso no topo: recém-produzido, “2 Segundos” fará parte da mostra do Festival de Cannes, festival de cinema francês que ocupa o posto de um dos principais festivais do seu tipo no mundo, referência em cinema-arte. A categoria em que o filme vai participar é o “Short Film Corner”.

O Short Film Corner é o espaço do Festival de Cannes destinado a promoção de filmes curtos e à discussão profissional sobre a área. Acontece paralelamente à Mostra Competitiva.

O Short Film Corner é o espaço do Festival de Cannes destinado a promoção de filmes curtos e à discussão profissional sobre a área. Acontece paralelamente à Mostra Competitiva.

Como foi noticiado no começo do ano, o cinema independente busca realmente crescer no exterior. A iniciativa do “2 Segundos”, pode-se dizer, segue esse fluxo.

2 Segundos

Fernanda Rebelatto fez parte da equipe de produção do filme. Fizemos uma entrevista com ela para saber mais da produção. Segundo ela disse, o filme foi feito com a ajuda de todos da equipe, que se desdobraram em várias funções.

O grupo da produção se conheceu em 2012 (a maior parte), num curso de teatro que fizeram em conjunto. Eles sentiram uma afinidade criativa grande e continuaram juntos em 2013. Contaram também com a ajuda de outros amigos nas gravações.

A ideia inicial do curta partiu de Mia Mozart (que escreveu o roteiro), no final de 2012. Durante um ano eles fizeram testes com outros roteiros, até que no final de 2013, o roteiro do 2 Segundos foi proposto por Mia. Em janeiro deste ano ele começou a ser trabalhado. A ideia inicial era a gravação de um filme, mas quando o grupo soube sobre a presença de curtas brasileiros no Festival de Cannes, eles focaram neste objetivo. “Quando soubemos da existência de curtas brasileiros no festival, logo pensamos: por que não? Afinal, não tínhamos nada a perder”, disse Fernanda Rebelatto. 

O processo de gravação foi difícil, pois a concretização do filme começou 2 meses antes do fim das inscrições para o Festival de Cannes. Foram 5 madrugadas de gravação: madrugada pois a locação, a sala de encenações do CCBM (Centro Cultural Bernardo Mascarenhas), foi usada na época da Campanha de Popularização do Teatro e Dança. As gravações foram feitas nos intervalos da campanha. A edição também foi feita às pressas, em 5 dias.

“2 Segundos” fala sobre amadurecimento ou a desconstrução das relações. “Duas pessoas que se gostam, mas que não conseguem mais ficar juntas. Onde o relacionamento começa a se desgastar? Duas pessoas sufocadas pela forma que levam a relação”, explica Fernanda.

Fernanda reclama da falta de incentivo ao cineasta iniciante em Juiz de Fora. Faltam duas semanas para o Festival, no qual a equipe quer estar presente, mas várias instituições procuradas não retornaram com resposta ao incentivo. “Sendo assim, estamos recorrendo a amigos e pessoas interessadas na nossa para contribuir com a nossa “vaquinha online“. 

O Festival de Cannes é só o primeiro passo, tanto para o “2  Segundos” quanto para a produção de outros projetos: “Participar de um festival é uma grande oportunidade de divulgar nosso filme e conseguir apoio para as próximas produções”, afirma Fernanda. 

Imagem de divulgação do curta "2 Segundos".

Imagem de divulgação do curta “2 Segundos”.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: