Skip to content

Cuidados com a alimentação devem ser redobrados no verão

Rebeca Trece

Postado em 22/01/14

Os cuidados com a alimentação são frequentemente aconselhados por profissionais da saúde, na medida em que uma dieta não adequada somada à influência de fatores externos, como a temperatura, pode trazer consequências nada agradáveis ao organismo. Nesse contexto, em pleno – e intenso – verão, “a sensação comum de mal estar é resultado da necessidade que organismo encontra de desviar energias para a digestão, já que os hábitos alimentares não foram adaptados para o calor, o que faz com que esse processo fique lento e a temperatura do corpo vulnerável”, afirma a nutricionista Aurelia Ramos.

Frutas e verduras devem ser ingeridas em abundância. Foto: Ilustrativa

Assim sendo, na estação mais quente do ano, a desidratação, a pressão baixa, a digestão lenta e a sudorese – transpiração excessiva – são frequentes. Visando “alterar o comportamento alimentar a favor da saúde do corpo”, a profissional orienta para que a ingestão de líquidos (água e sucos) seja constante, diferentemente do que deve ser feito com refrigerantes e bebidas alcoólicas. “Deve-se, também, diminuir o sal; evitar alimentos gordurosos e o sorvete, substituindo-o pelo picolé; optar por frutas, legumes e verduras e, na hora do churrasco, escolher um cardápio de carnes magras”, ou seja, com pouca presença de gordura.

Nessa época do ano, a dieta ideal para ser seguida, segundo a profissional, precisa conter carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais dentro das quantidades certas. “A alimentação adequada garantirá os nutrientes necessários, deixando o organismo completo para realizar todas as funções e todas as autodefesas contra os fatores externos. Portanto, realizar varias refeições leves ao dia, consumir muitas frutas, sucos e comer uma salada pelo menos uma vez ao dia, são fatores importantes”.

Circulação

A circulação sanguínea também fica comprometida durante o verão. “A água regula o funcionamento do corpo desde o controle da temperatura até o bom funcionamento do sistema circulatório”. Por isso, deve-se dar preferência a ela, bem como à água de coco e ao suco de frutas, para se evitar, ainda, a desidratação. Conforme a nutricionista, uma alimentação prejudicial “é aquela rica em gorduras e pobre em fibras, vitamina C, pectina e flavonoides”.

De acordo com Aurelia, as frutas e as verduras cruas devem ser ingeridas em abundância. Cereais integrais também são aconselháveis, assim como leite e laticínios, por sua vez usados com moderação – optando pelos desnatados e iogurtes. “Ovos também podem ser inseridos na dieta, evitando as gemas. Carnes sempre em pequena quantidade e, mais uma vez, magras. Abandone frutos do mar, carne de porco e seus derivados, embutidos em geral e fast-foods. Prefira os peixes de água fria, como salmão, sardinha e truta, por conterem ácidos graxos benéficos e serem fontes de ômega-3”.

Dicas

Durante as férias de verão, na praia ou na piscina, Aurelia orienta: “consuma, à vontade, suco de frutas, água de coco e  ½ espiga de milho sem gordura. Para refrescar-se, uma boa ideia é tomar um picolé de frutas. Evite os alimentos gordurosos. No dia em que a programação inclui passeios longos, o almoço sempre fica para mais tarde. Por isso, leve um lanchinho na bolsa para enganar a fome: pode ser uma fruta ou uma barra de cereal. Evite consumir alimentos expostos á temperatura ambiente (vendedores ambulantes ou quiosques) para evitar uma intoxicação alimentar. Frequente restaurantes confiáveis. É interessante aproveitar os dias de praia para ingerir mais peixes, alimento rico em proteínas e sais minerais”.

No dia-a-dia, a nutricionista aconselha para que o pão seja substituído por granola e aveia com iogurte. “Nos intervalos das refeições, coma frutas ou beba suco de frutas. Substitua o leite integral pelo desnatado. Faça sanduíches leves. No jantar, substitua a comida por lanches com frios magros ou carnes magras. Coma muita salada. Diminua o sal da alimentação, pois o mesmo provoca retenção de líquidos. E de sobremesa, opte pelos picolés e saladas de frutas, iogurte gelado, gelatinas ou frozen”, finaliza.

Bem-estar

Tatiana Fonseca tem 23 anos, é estudante e sabe muito bem como se alimentar. Segundo ela, “o hábito saudável interfere positivamente não apenas no funcionamento do corpo, mas também na auto-estima. Me sinto mais leve e mais bonita. Durmo muito melhor quando sigo a dieta e não me considero fresca por isso. Gosto de comer coisas mais leves”. O exemplo veio da mãe, que há dois anos precisou passar por uma cirurgia para conter uma úlcera perfurada. “Ela não cuidava da alimentação. Sempre foi magra, mas mesmo com gastrite, comia de tudo. O quadro dela foi grave. Decidi cuidar de mim – e dela – a partir de então. Nada melhor do que se sentir bem e ter saúde”, pondera.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: