Skip to content

Festival de cinema francês movimenta cenário cultural juiz-forano

Publicado por Daniela Ananias, em 14/04

varilux 

 Juiz de Fora esta entre as 45 cidades brasileiras escolhidas para receber o Festival Varilux de Cinema Francês. As exibições dos clássicos franceses vão começaram na quinta feira e vão até amanhã. São cinco dias de programação intensa no Cinearte Palace, mas para os amantes da sétima arte ainda é pouco: “Já programo minha agenda para acompanhar todos os filmes do evento. Todos os anos que acontece as exibições eu e vários outros fãs nos encontramos, afinal é uma rara oportunidade de acompanhar algo assim em nossa cidade”, comenta o designer, Thiago Agostinho.

De acordo com a organização do evento essa demanda pelo segmento é realmente crescente. ‘ A cada ano conquistamos mais espaço, tanto no número de cidades participantes, quanto no de exibições e espectadores. Em 2014 estão sendo 16 filmes, 45 cidades e uma expectativa de mais de 100 mil expectadores”, comenta o diretor do festival, Christian Boudier,.

Com o apoio da UFJF, o festival também se propõe a ser educativo. O estudante de Cinema, Pedro Bastos garante que ações como essas são fundamentais para a formação de estudantes da área: “essa é a amaneira mais eficiente de trazer conteúdos do tipo para cidades de pequeno e médio porte. Produções importantes como essas são difíceis de se encontrar, e além de agregar pelo aspecto cultural também trazem a nós, estudantes, uma nova perspectiva do nosso fazer”, lembra o graduando.

 

 

Cidade atraí projetos culturais externos

Assim como o Varilux, muitos outros eventos são provenientes de organizações externas. Produtor cultural em Juiz de Fora, Gil Berbari acompanha o cenário de desenvolvimento da área de perto. “Observamos que temos muitos projetos disseminadores de cultura que são tradicionais na cidade. Estamos evoluindo, mas ainda engatinhamos em comparação com municípios com o mesmo porte”. Gil completa ainda lembrando que faltam investimentos do governo e da iniciativa privada local. “Além da deficiência crônica de um investimento adequado por parte do governo, em nossa região ainda temos uma falta de atenção das empresas. Temos grandes multinacionais que investem pouquíssimo”, comenta o produtor.

A falta de uma verba adequada na cidade acaba atraindo iniciativas externas. É o caso do grupo carioca de teatro AZamiga Brasil. “Viemos nos apresentar aqui periodicamente. Apesar de termos que custear uma viagem sempre vale a pena, o publico nos recebe muito bem. Vemos que nossos expectadores sentem falta de uma oferta teatral mais variada e continua”, afirma o ator do grupo, Hélder Fonseca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Opinião do público

Clique aqui e veja a opinião de duas moradoras de Juiz de Fora sobre a oferta cultural na região.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: