Skip to content

Projeto reutiliza óleo de cozinha de forma diferente

Professor da UFJF usa óleo para impregnação em madeira para usar como lenha

Por Felipe Ferreira

Publicado em 12/08/2013

Professor Marcos Alves mostra fogão a lenha utilizado no projeto. Foto: Felipe Ferreira

Professor Marcos Alves mostra fogão a lenha utilizado no projeto. Foto: Felipe Ferreira

Você já deve conhecer algumas maneiras de reutilização de óleo de cozinha, como reaproveitá-lo para fazer sabão, o que pode ser feito até em casa. Mas já existem outras maneiras de reciclá-lo. Um professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) realiza um projeto de reaproveitamento deste óleo em que ele se torna um novo combustível para fogões a lenha.

O professor de Engenharia Mecânica Marco Aurélio da Cunha Alves está promovendo uma atividade que consiste na coleta de óleo residual de cozinha para a reutilização em madeira usada em fogões à lenha. Aprovado no Programa de Qualidade Ambiental no Campus, no ano passado, o projeto de iniciação científica busca diminuir a poluição provocada pelo descarte do óleo direto na água, como acontece comumente.

Além de entupir os canos a longo prazo e provocar refluxo, essa prática também provoca transtornos ambientais, como a poluição da água. Segundo estudos realizados pela equipe, um litro de óleo contamina mais de 20 mil litros de água, resultando no uso de diversos produtos químicos de alto custo para limpeza desse material.

Para evitar esse descarte incorreto, toda sexta-feira, o professor e sua equipe, formada por dois bolsistas, realizam o recolhimento do óleo usado em frituras no Restaurante Universitário (RU) do campus e nas cantinas da UFJF.

Com o material coletado, é feita a impregnação na madeira e logo após a equipe realiza testes para medir a emissão de poluentes durante a queima, procurando reduzir a toxidade da fumaça. O bolsista do projeto, Conrado Gouvêa, demonstra como funciona o procedimento:

O objetivo principal, segundo o professor, é tornar o uso da lenha sustentável, de modo a evitar problemas de saúde e melhorar a qualidade de vida da população, ao mesmo tempo em que é reduzido o descarte do óleo e a emissão de gases de efeito estufa.

Outra preocupação é a de ajudar os usuários domésticos que têm dificuldade para reciclar. “Para os grandes usuários de óleo, como restaurante, é mais fácil fazer essa coleta”  afirma o professor.

Outras vantagens:

Armazenamento de óleo recolhido no campus da UFJF. Tudo será reaproveitado. Foto: Felipe Ferreira

Armazenamento de óleo recolhido no campus da UFJF. Tudo será reaproveitado. Foto: Felipe Ferreira

Além de evitar o descarte incorreto, outra vantagem proposta pelo projeto é o aumento do potencial energético da lenha, o que torna possível cozinhar mais rápido, utilizando um volume menor de lenha. “Você economiza a metade da lenha; ela fica mais energética” explica o professor Marcos Alves. (ouça)

A intenção é repassar essa lenha à comunidade, mas o aumento do fator energético pode ser interessante também para a fins comerciais e industriais, como em pizzarias e na fabricação de cerâmicas.

A equipe também procura parceiros, tanto para repassar a lenha, quanto cooperativas para atuar na coleta da madeira nas demolições de construções civis. Os interessados devem entrar em contato com Alves pelo e-mail marco.alves@engenharia.ufjf.br.

 

Saiba mais:  Por que reciclar?

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: