Skip to content

Cadastro para bilhete único começa com baixa demanda

Matheus Furlani, Postado em 26/03/2014

Nos dos primeiros dias para o cadastramento do bilhete único para o transporte público em Juiz de Fora a procura pelo serviço foi bem pequena.  Segu

foto 3

Com o bilhete único será possível pegar dois ônibus e pagar mais barato

ndo a Assessora da Astransp Mírian Ferreira para se cadastrar é necessário documento de identidade, CPF e comprovante de residência original e o “usuário não sairá com o cartão ainda pois ele começará a ser feito a partir do dia 15 de Abril, quando o projeto entrar em vigor.”, comenta.

Segundo a Settra ( Secretaria de Transporte e Trânsito) e que coordena todo o projeto, a expectativa é que a demanda aumente nos próximos dias por meio de uma divulgação maior e com a proximidade do dia da implantação real do projeto.

O sistema prevê que o usuário viaje em dois ônibus pagando valor menor do que a soma das tarifas, que hoje custa R$4,10. É importante ressaltar que trata-se de um projeto piloto, ou seja, experimental, e por isto somente algumas linhas estão incluídas. O projeto começará com as linhas (555) Universidade, (640) Rodoviária, (754) Circular Benfica – Senai via BR 040 e (756) Distrito Industrial Circular Benfica. Ainda não há previsão para as demais linhas. Segundo o Subsecretário de Mobilidade Urbana Mauro Branco “isso será estudado caso a caso”. Ouça  a entrevista completa.

Uma das polêmicas do projeto é que para utilizar o serviço, o usuário deve fazer a sua viagem em no máximo 1 hora de duração, sendo cobrada nova tarifa se estourar este tempo. Esta regra gerou uma certa polêmica entre os usuários. A auxiliar de Biblioteca Eliane Carvalho mora no bairro Granjas Betânia e trabalha no bairro Cascatinha e seria beneficiada pelo sistema. Segundo a auxiliar “No trajeto de ida, o tempo de 1 hora funciona, demoro exatamente isso, mas quando vou voltar para casa, no horário de pico, demoro 1 hora e meia em média”. Já para Marisa Ribeiro que trabalha na Santa Casa e mora no bairro Santa Paula acredita que o horário é suficiente: “O tempo de uma hora atende as minhas necessidades, Saio de casa as 6:05h e antes das 7 horas já estou no serviço. costumo demorar de 35 a 40 minutos no meu trajeto”.

Esta não é a primeira vez que Juiz de Fora tenta implementar um projeto para a redução dos valores da passagem. Em 2005 na gestão do prefeito Alberto Bejani, foram investidos 47 milhões de reais no projeto denominado Sistema Integrado de Transporte Troncalizado (Sitt). O objetivo era desafogar o trânsito do centro da cidade e transformar o transporte público em um sistema mais ágil e barato. Com apenas uma passagem, a população poderia pegar o ônibus de sua casa até o terminal e lá embarcar para seu destino final, como é feito em cidades como Curitiba e Florianópolis por exemplo. No projeto seriam co

foto 1

A linha Universidade (555) é uma das linhas incluídas no projeto piloto

nstruídos três terminais, mas por falta de dinheiro só o terminal da Zona Norte concluiu suas obras. Houve também uma campanha política organizada pela oposição em conjunto com reclamações e pedidos por parte da população para a construção de um hospital. Durante quatro meses ficou no terminal uma placa com os dizeres “Não queremos terminal, queremos hospital”. Em 24 de setembro de 2006 o projeto foi extinto e o terminal se tornou um posto policial.

 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: