Skip to content

O pecado da gula está liberado!

Raíra Garcia – postado em 14/04/14

 

layout_homeO final de semana foi uma delícia pra quem se aventurou por pelo menos por um dos 15 bares participantes da 4ª edição do Concurso Comida di Buteco em Juiz de Fora. Com o slogan “Mais Amor e mais Boteco, Por favor!”, o concurso, esse ano está em presente em 16 cidades do Brasil e nós somos uma das cidades privilegiadas com esse “gostinho”.

Responsável pela Done Produtora, empresa que organiza o concurso local, Toninho Simão, explicou que esse ano os bares participantes têm a oportunidade de soltar a imaginação: “o tema desse ano, diferentemente dos anos anteriores é livre e com isso esperamos que o público votante aumente em 30% em relação ao ano passado”.

O concurso, que segue até dia 11 de maio, tem como missão inicial “transformar vidas através da cozinha de raiz – boteco extensão de sua casa”. O concurso acaba incentivando pequenos estabelecimentos criarem mais e se destacarem no cenário gastronômico e cultural do país.

De acordo com Toninho Simão, “os bares selecionados te um perfil intimista, familiar e não podem ter franquia ou fazerem parte de uma rede”. O concurso ocorre da seguinte maneira: cada bar participante cria um petisco para concorrer, de acordo com as regras estabelecidas. O público e um corpo de jurados têm que visitar os botecos e votar no local. A análise engloba higiene, atendimento e temperatura do petisco e da bebida. O voto do júri vale 50% e do público os outros 50%. O Instituto de Pesquisas Vox Populi é o responsável pela apuração dos votos nas 16 cidades.

Além do prato principal, o bar precisa fazer um prato secundário, como uma espécie de entrada. Esse prato precisa conter tortilhas Doritos na receita. Esse prato é avaliado somente pelo júri e os prêmios vão de 1.500 a 5 mil reais.

No último ano do concurso, o petisco Dupla do Brejo, uma combinação de moelinha e linguiça ao molho, servido com pãezinhos, levou o até Imagem 022então, estreante Bar do Brejo, ao primeiro lugar da competição. Esse ano, o bar apresenta o prato Bão d’mais, que trás cupim ao molho de cerveja preta com cebola dourada na manteiga, acompanhando farofa e pãezinhos temperados. Dono do bar, Mauro Antônio Pereira, o Maurinho, contou a história do bar: “o bar veio quase como uma brincadeira e já tem nove anos. A gente viu que foi dando certo, foi crescendo e hoje a gente vive inteiramente para o bar”.

O bar que fica no bairro Benfica, tem esse nome justamente porque antigamente o local era um brejo e sempre tinham sapos por perto. Quando o  foi aberto, basicamente amigos e familiares que eram frequentadores. O bar foi se popularizando e o Comida di Buteco trouxe ainda mais visibilidade “com o tempo além dos amigos, começaram a vir clientes do próprio bairro, da região e agora com o concurso, o bar ficou bastante conhecido e nós temos clientes de outros bairros e até de outras cidades”, explica Maurinho.

Além de Maurinho, Cristina Alves Pereira, sua esposa, também dona do bar, comanda a cozinha. Com 25 anos de casados, Maurinho confessa que de certa forma também foi pego pela barriga e que esse talento da esposa na cozinha é que faz do bar o que ele é. “É ela que cria os pratos, que dá os nomes. Tudo é ela.”

Cristina conta que o prato Bão d’mais já era tradicional na cozinha de sua casa “Eu amo cozinhar. Sempre gostei de culinária. Tudo aqui no bar sou eu que faço, tudo passa por mim e sou muito elogiada pelos clientes! E eu quero que tudo saia perfeito. Esse prato do concurso eu trouxe da cozinha da casa, eu servia para aminha família e o Mauro que deu a ideia de trazer o prato para o bar no concurso. É comida de mãe”, brinca. E para quem se interessou pelo prato, Cristina fez questão de mostrar o preparo!

Imagem 031Estreante esse ano, Rodrigo de Oliveira, dono do bar Estação Persa, que fica no bairro Santa Terezinha, tem uma relação forte com a casa: “Em 2006 eu estava me formando no Candido Tostes, mas nessa época meu irmão veio a falecer. Em 2008 eu me formei e em 2010 meu pai faleceu e eu não podia deixar minha mãe sozinha. Antes esse bar era do meu pai e então resolvi dar continuidade, reformamos e mudamos o nome fantasia. Quando eu estava para abrir, tive um AVC e fiquei um ano de molho. Minha esposa, fisioterapeuta, largou o serviço dela pra vir cuidar do bar. Agora ela é chefe de cozinha e só tem duas semanas que contratei outra cozinheira e agora ela me ajuda aqui fora no bar”.

O bar, que serve a típica comida mineira, tem um cardápio todo produzido no bar. “As ideias são minhas e da minha esposa. Nós fomos testando os pratos. Os que tiveram mais aceitação nós mantivemos no cardápio. Agora com o concurso, eu que abrangia praticamente só Santa Terezinha, atinjo a cidade inteira. Há uma divulgação que eu jamais poderia fazer por minha conta”, explica Rodrigo.

O prato do Estação Persa, idealizado pela esposa, chama Dupla Mineira, uma combinação de pernil com linguiça recheada com tomate seco, marinada em vinho branco e flambada no conhaque, que acompanha molho barbecue.

Quem ficou com água na boca, só com essas receitas, pode acompanhar os outros pratos do concurso. pra saber mais é só dar uma passada pelo site oficial.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: