Skip to content

Lei Murilo Mendes pode ter mudanças no edital esse ano

Juiz de Fora é uma cidade de grande expressividade cultural em todas as áreas.  A fim de desenvolver esses talentos é que a cidade conta com a Lei Murilo Mendes, que esse ano faz 20 anos de existência. De acordo com a assessoria de imprensa da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa), cerca de 20 a 30 obras literárias são publicadas por ano através desta lei. O valor dos projetos pode variar entre quatro e 28 mil reais.

A coordenadora da Lei Murilo Mendes, Fernanda Amaral, diz que não há mudanças previstas na lei para 2014, mas é provável que o edital do projeto sofra algumas modificações a cerca dos critérios de seleção. Ainda não há previsões de quais serão essas mudanças e se as mesmas ocorrerão. Isso vai depender de reuniões com o Conselho Municipal de Cultura e a classe artística da cidade. As reuniões ocorrem em março, onde teremos a resposta se haverá ou não alguma mudança. Ouça na íntegra a coordenadora da Lei Murilo Mendes, Fernanda Amaral, falando sobre os planos para a lei este ano:


O edital desse ano está previsto para ser aberto em maio e em fevereiro já começa o cadastramento das pessoas interessadas em participar da Lei.

Artistas

O literato Fernando Fiorese é professor de Literatura Brasileira do Curso de Letras da UFJF e autor de livros de poesias, ensaios e contos, além de participar de obras coletivas como antologias, reuniões de ensaios e artigos. Ele já publicou alguns livros por conta própria, com apoio da Lei Municipal Murilo Mendes de Incentivo à Cultura.Entre eles “Corpo portátil: 1986-2000 (reunião poética, 2002)”, “Dicionário mínimo: poemas em prosa” (2003) , “Um dia, o trem” (poemas, 2008). De acordo com Fiorese, a distribuição é um dos maiores problemas do mercado editorial. “Enfiamos o livro embaixo do braço e saímos por aí divulgando”.

Arquivo pessoal

Fernando Fiorese (Arquivo pessoal)

Mariana Schuchter, 27, é graduada em letras e mestre em linguística pela UFJF. Ela escreveu seu primeiro livro aos 12 anos e o publicou em 2002, com apoio da Lei Murilo Mendes. Mariana acredita que a maior dificuldade não é a publicação do livro, mas sim a divulgação, a distribuição e a venda.

Dia do lançamento do livro "Diário de Karoline"

Dia do lançamento do livro “Diário de Karoline”

O escritor Márcio Gomes participou, no ano passado, de um projeto pela Lei Murilo Mendes, na categoria “baixo custo”, intitulado “Ministrinho 100 Anos – Shows na Praça”. O projeto prevê a realização de 4 (quatro) rodas de samba em maio de 2014, nos dias 4, 11, 18 e 25, homenageando o compositor Armando Toschi, o Ministrinho, que completaria 100 anos em maio de 2014. Márcio conta que, desde o seu surgimento, a Lei vem sido aprimorada ao longo do tempo.   “O que talvez pudesse ser melhorado é o controle da qualidade dos produtos apresentados”, afirma.

Márcio Gomes (arquivo pessoal)

Márcio Gomes (arquivo pessoal)

Para Jorge Sanglard, ex assessor da Funalfa,  também autor de livros publicados pela Lei Murilo Mendes, afirma que o aspecto cultural em Juiz de Fora se divide em antes da Lei e depois da Lei. “O número de produções culturais que juiz de Fora passou a ter triplicou”, conta.

No entanto, Sanglard julga não haver recursos suficientes para Lei devido à grande demanda que há, na cidade. Ele teve alguns problemas na publicação de suas obras, justamente pela falta de recursos. Outra melhoria na Lei, segundo ele, seria engajar a população nesses projetos.

Plano Municipal de Cultura

No ano passado, a proposta de cortes na Lei Murilo Mendes proposto pelo presidente da Câmara Municipal, Júlio Gasparette (PMDB), causou polêmica entre a classe artística da cidade. Nesse projeto, 10% das verbas da Lei seriam destinadas ao Museu Mariano Procópio. O projeto não foi aprovado. Jorge Sanglard estava na audiência e conta como foi. Veja ao vídeo:

Ainda esse ano deve entrar em vigor o Plano Municipal de Cultura. Sancionado no dia 28 de novembro do ano passado, o mesmo determina que no período de 10 anos, 2% do orçamento municipal seja destinado para a cultura da cidade, não necessariamente para a Lei Murilo Mendes.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: