Skip to content

Trens em Juiz de Fora atrapalham tráfego no dia a dia

Postado por Luana Alencar

27/01/2014

Desde a metade do século XIX as ferrovias faziam parte da cidade.  Foi no ano de 1875 que a Estação de Juiz de Fora foi inaugurada. Um século depois, os trens passaram a ser usados para transportar passageiros. Esse trem era conhecido como Xangai e fazia o percurso Matias Barbosa-Benfica, desde 1951 à 1996, data em quer foi extinto devida à privatização da linha.

Estações de Juiz de Fora, nos anos 70. (Foto Roberto Dornelas)

Estações de Juiz de Fora, nos anos 70. (Foto Roberto Dornelas)

Hoje em dia, os trens são usados mais como transporte de cargas e podem trazer alguns transtornos. Na semana passada, no Rio de Janeiro, um trem saiu do trilho causando prejuízo e assustando os passageiros que transportava. Ninguém se feriu, mas o incidente comprometeu a rede aérea de energia no trecho entre Mangueira e Central do Brasil.

Em Juiz de Fora, os trens também, causam alguns transtornos. O especialista em Mobilidade Urbana, José Luis Britto, conta que apesar de a ferrovia ter chegado primeiro na cidade, atualmente, pelo número de tráfego que a cidade possui, o trem acaba sendo um empecilho. A grande quantidade de trens que passa pela cidade acaba interrompendo o trânsito, quando as passagens para os outros veículos são fechadas.

Trem como transporte de pessoas

Hoje em dia os trens de Juiz de Fora são utilizados para transporte de carga, diferentemente de outros estados como Rio de Janeiro e São Paulo em que alguns trens transportam passageiros. Para José Luis, o transporte ferroviário é muito mal aproveitado no Brasil. “O transporte de passageiros seria importantíssimo”, afirma. José Luis conta que nos Estados Unidos e em países europeus tem-se um transporte ativo de passageiros, nos trens. Conta, também, que pela extensão territorial do Brasil o trem seria um excelente meio de transporte, pois, além de ser uma opção de transporte a mais, é muito mais econômico. Escute:

O Xangai em Juiz de Fora, anos 1990. (Fotos Hugo Caramuru, cedida por Manoel Monachesi e Jorge A.)

O Xangai em Juiz de Fora, anos 1990. (Fotos Hugo Caramuru, cedida por Manoel Monachesi e Jorge A.)

Mirian Stephani, conta que andava de trem na cidade, o Xangai.Mas,comenta que o fato de cidade ter tido o trem como uma opção de transporte não diminuía a tráfego, naquela época. Segundo ela, poucas pessoas andavam de trem. As pessoas ficavam mais na dependência dos carros e de ônibus coletivos, afirma. Mirian leva seu filho todos os dias à escola e conta que os trens atrapalham o trânsito, pois “as passagens de nível estão nos pontos críticos de trânsito, principalmente em horários de picos, isso atrapalha a gente”

Soluções

De acordo com José Luis a construção de trincheiras na área central da cidade é fundamental, o que possibilita aos carros passarem por baixo da linha do trem. O viaduto, de igual modo, seria outra solução semelhante. O especialista, também, aponta como uma saída, de baixo custo, o rebaixamento das ferrovias. Nesse caso, a ferrovia passaria pelo mesmo lugar, mas em um nível baixo. O metrô, cita José Luis, não seria adequado no caso de Juiz de Fora, pois ainda não há demanda suficiente, na cidade. Escute a fala do especialista:

José Luis afirma que o ideal em Juiz de Fora seria a implantação de um sistema de BRT (trânsito rápido de autocarros/ônibus), que funcionaria com um bonde moderno, explica. Ainda, relata que Juiz de Fora no passado tinha uma estrutura excelente quando utilizava os bondes. “Se essa estrutura fosse mantida, seria o ideal até mesmo para hoje”, alega. Para José Luis os bondes atendiam perfeitamente a demanda de passageiros em Juiz de Fora.

Virgínia Maria do Carmo, 66, conta que a tranquilidade de andar de bonde não tinha preço. “Juiz de Fora cresceu muito. A gente andava tranquila, apreciava a paisagem. Era muito melhor naquela época!”, relata.

De acordo com a assessoria da Secretaria de Planejamento e Gestão da Prefeitura, não há nenhum projeto referente à questão dos trens atualmente, apesar de ser um projeto da atual gestão, conta a assessoria.

Bonde em Juiz de Fora. Imagem da internet

Bonde em Juiz de Fora (Imagem da internet)

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: