Skip to content

Aumenta a dificuldade em estacionar em Juiz de Fora

Raíssa Ferreira

Publicado em 14/10/2013

O trânsito em Juiz de Fora tem sido uma constante preocupação da população.

Não importa se uma pessoa sai de casa a pé, de carro, de ônibus, ou de moto. O fato é que com certeza todos acabam esperando por um longo tempo. Engarrafamentos enormes e acidentes tem feito parte do cotidiano juiz-forano e junto disso a dificuldade de se estacionar, principalmente no centro da cidade, é constante.

transito

Hoje, em Juiz de Fora existe cerca de 180 mil residências e a cada dez casas, quatro possuem um automóvel, conforme indicado nos dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Mas vale lembrar que, mesmo com quase metade das casas contando com um automóvel, o que mudou também nos últimos anos foi o perfil do juiz-forano. A população não só tem mais carros, como usa mais os particulares. Um dos motivos apontados pela população para esse fato é a situação do transporte público. Segundo os moradores, o valor pago pelas passagens não está de acordo com a qualidade dos coletivos.

Vale destacar também que não só as famílias de classes altas que podem desfrutar dessa opção. As de classe média também têm preferido os carros do que os transportes públicos. E ocorre de possuírem até mesmo mais de um.  Tantos veículos circulando pelas vias, principalmente nas centrais, o que mais é prejudicado é a mobilidade urbana. E um dos motivos para estes transtornos é a defasagem do atual Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano. Os técnicos, atualmente, trabalham com um Plano Diretor de 1996, ou seja, um documento que foi estruturado há mais de uma década. Hoje em dia, temos novos moldes de mobilidade urbana, que são os que deveriam ser levados em conta.

Sendo assim, com este aumento da quantidade de automóveis, os locais para estacionar os carros na rua ficam cada vez mais raros. Obrigados a colocar os carros em estacionamentos, os motoristas sentem no bolso as dificuldades no trânsito da cidade. A consequência disso é muito clara: em 2012 foram mais de 28 mil multas por estacionamento irregular no município.

O número de vagas rotativas no centro de Juiz de Fora aumentou 56,8% desde ano de 1997 até o ano de 2012. Mas o número de veículos na cidade quase dobrou, e são mais de 140 mil transitando pelas ruas. Na falta de vagas, a saída é procurar os estacionamentos privativos. A hora custa, em média, R$6. A segurança também é um dos fatores que levam os motoristas buscarem essa opção.

A insatisfação quanto ao trânsito de Juiz de Fora é geral. Neste link você poderá conferir o vídeo com as ideias e opiniões da população da cidade a cerca desta questão.

As áreas azuis também não poderiam deixar de ser levadas em consideração. Muitas ruas da cidade foram inseridas nesse novo sistema e a opção adotada por muitos condutores é a procura por ruas vizinhas, mas que não se adequam nesse formato. No áudio abaixo, o agente de trânsito Ricardo Oliveira explicou o que vem acontecendo com a Rua Barão de Santa Helena localizada no bairro Granbery. O excesso de carros ocasiona o constante engarrafamento.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: