Pular para o conteúdo

Escalada de poder na política juizforana

Raíssa Ferreira

Postado em 04/11/13

Como em qualquer outra profissão, na política o indivíduo traça diversos objetivos até conseguir atingir cargos de maior responsabilidade e prestígio. Contudo, neste ramo, as formas de alcançar cargos elevados pode-se dar a partir de diversas maneiras. A mais comum é começar como uma liderança local, passando a ser regional e, consequentemente, atingir um posto de prestígio no país.

Outra forma de alavancar a carreira política é através da direção de entidades maxresdefaultpúblicas ou privadas que propiciam uma visibilidade ao público bastante elevada.

Este é o caso do cargo de Reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora, que nos últimos anos vem servindo como trampolim para a carreira política de quem ocupa este cargo. Segundo a integrante do Diretório Central de Estudantes da UFJF, Layra Moura, dirigir uma Universidade do porte da UFJF é como dirigir uma pequena cidade, propiciando uma boa capacitação a um gestor que futuramente buscar ser governante de um município.

No áudio abaixo, Layra lembra o caso da ex-reitora Margarida Salomão que disputou a última eleição para prefeitura de Juiz de Fora após vários anos dirigindo a instituição federal e que, segundo ela, teve bastante apoio dos estudantes e funcionários da UFJF. O mesmo caso se aplica ao atual Reitor da UFJF, o professor Henrique Duque, que após sua filiação partidária, conseguiu alavancar diversos incentivos financeiros para a universidade.

Nesse sentido, segundo o Vice-Presidente da Associação Nacional de Pós Graduandos, o professor Hillo Nader, a filiação de Duque a um partido político trouxe um benefício mútuo, tanto para a Universidade, quanto para o
partido e ao próprio reitor. Para Nader, ser reitor em uma Universidade do porte
da UFJF é, sem sombra de dúvida, excelente para um cenário tanto nacional quanto local, possibilitando uma visibilidade política que poucos indivíduos têm a consegue ter no país. Segundo ele, “ter um candidato ou o apoio de alguém que foi reitor de uma universidade pode ser decisivo na escolha de um governante no nosso país”. Hillo lembra ainda que atualmente, a UFJF é uma das universidades que capta mais recursos fora da verba de custeio, isto é, as universidades tem uma rubrica específica anual pro custei dela, e ela pode buscar, por meio de emendas parlamentares, captar recursos. E hoje a UFJF é uma das que captam mais recursos por meio de emendas parlamentares, que obviamente é fruto de uma articulação fortíssima do Reitor Henrique Duque com Brasília, tendo também um papel político de destaque no Ministério da Educação.

Neste link é possível conferir o ponto de vista de Hillo em entrevista completa.

Deste modo, é fácil visualizar como ocupar um cargo de liderança como o de Reitor pode alavancar a carreira política de um indivíduo. Essa realidade é bem nítida em Juiz de Fora. Deve-se atentar, porém, não somente às experiências desses indivíduos, mas também a seus feitos e melhorias para os cidadãos que freqüentam a universidade, para que deste modo possam representar os juizforanos em outras esferas do poder público.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: