Skip to content

Dos andadores ao tablets

Daisy Cabral

Publicado em 30/10/2013

Foto: Acervo do repórter. Denise Cabral, 1995.

Foto: Acervo do repórter.
Denise Cabral, 1995.

Os pais sempre buscam o melhor para seus filhos, e que de preferencia seja bom para eles também. A pouco tempo atrás, nossas mães obtinham certo “sossego” nos colocando em um andador infantil, o que provavelmente nos dava uma falsa sensação de liberdade e nos entretinha.

Mas os tempos mudaram e os pediatras deram o veredito: o andador  além de não auxiliar  em nada, ainda compromete o desenvolvimento motor da criança. O tema tem ganhado destaque e foi parar na câmara de vereadores de Juiz de Fora, o projeto que proíbe o uso de andadores nas creches da cidade, proposto pelo vereador Antônia Aguiar, foi aprovado e os infratores estarão sujeitos a multa. Antônio Aguiar, que também é médico pediatra, ainda ressalta: o andador é completamente inútil. Não contribuiu no processo de marcha, impede o estímulo a músculos de grande importância para os primeiros passos e causa insegurança no momento em que a criança começa a se locomover sem o auxílio de qualquer apoio. Expõe a criança ao risco de traumatismos cranianos, queimaduras, intoxicações e afogamentos, em função da falsa sensação de segurança obtida com seu uso e das freqüentes ocorrências de colisões violentas com objetos. Bom, os andadores ficaram no passado, utilizados ainda por poucos nostálgicos, mas novas engenhocas vem fazer o mesmo papel na vida dos pais.

Os nascidos na última década, já vieram ao mundo incluídas na internet.Ultrassom 3D, fotos da barriga da mãe no facebook, imagens do bebê ainda no hospital viram “babação” do amigos em rede, enfim, a criança já nasce conectada. Ela nasce em meio a duas realidades e já não fazem distinção, não conseguem imaginar uma sem a outra.

Patrícia Fernandes nasceu  em 1994 e a internet entrou em sua vida na pré-

Foto: Acervo da Entrevistada. Patrícia e Mateus na maternidade, foto divulgado no facebook.

Foto: Acervo da Entrevistada. Patrícia e Mateus na maternidade, foto divulgado no facebook.

adolescência, desde então sua vida real  e a virtual se interligam e completam. Ano passado, ela ficou grávida do seu primeiro filho, Mateus de 2 anos e 7 meses, que já tem mais fotos no facebook que muito adulto por  aí , antes mesmo dele sair  da barriga de sua mãe. “Eu e meu marido estávamos muito felizes e eu queria divulgar esta felicidade, além disso tenho muitos amigos e parentes que moram em outros lugares e queria que eles pudessem participar deste momento junto comigo.” explica Patrícia.

Sua segunda gravidez não foi diferente, Arthur  com  menos de dois meses, já compartilha dezenas de fotos, juntamente com o irmão, na página do facebook da mãe.

Foto: Acervo da entrevistada. Patrícia grávida de Arthur. Foto divulgada no facebook.

Foto: Acervo da entrevistada. Patrícia grávida de Arthur. Foto divulgada no facebook.

patrícia face 2

Foto: Acervo da entrevistada

Os nativos digitais conhecem o mundo em bits muito cedo, o mundo tecnológico tem evoluído rápido e coisas que os pais não conheciam a dois ou três anos atrás, faz parte do cotidiano dos pequenos.

Nicholas Miranda, 5 anos, é um bom exemplo, seus pais deram a ele de presente no seu último aniversário um tablet, tecnologia essa que nem eles possuíam. O que muitos adultos de 40 e poucos anos acham um enigma indecifrável, o garotinho domina com facilidade, e aos poucos o presente se torna só mais um aparelho banal.

Foto: Daisy Cabral. Nickolas e o seu novo "brinquedo".

Foto: Daisy Cabral. Nickolas e o seu novo “brinquedo”.

Sua irmã, Larissa Santos, 12 anos, também é uma nativa digital totalmente dependente das redes sociais.

Larissa Santos e seu irmão. Foto divulgada no facebook.

Larissa Santos e seu irmão. Foto divulgada no facebook.

Foto divulgada no facebook pela irmã.

Foto divulgada no facebook pela irmã.

As crianças são incorporadas ao mundo em rede pelos pais, mas não demoram a caminhar sozinhas por este universo de códigos binários. A circulação de videos com crianças na internet aumentou consideravelmente nos últimos anos. Alguns vídeos viram verdadeiros virais. Quem não se “derreteu” por esse menininho que virou notícia nos programas de maior audiência da televisão brasileira este ano”

Enquanto muito de nós engatinhamos em meio ao turbilhão de tecnologias modernas, nossos filhos, sobrinhos e afilhados,não precisam sequer da ajuda de andadores, andam rapidamente e com perspicácia.

Links relacionados:

Geração Z, o futuro!

Nativos digitais, a tribo puglada

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: