Skip to content

Condições precárias de locais de exame de direção em Juiz de Fora aumentam custos de manutenção em veículos de auto escolas

Candidatos precisam desviar de buracos nos exames. Foto: Tribuna de Minas

Candidatos precisam desviar de buracos nos exames. Foto: Tribuna de Minas

Angelo Tosta

Postado em 13/01/2014

Além de ter que enfrentar o nervosismo e uma taxa de reprovação que beira os 85%, é necessário ainda mais para obter a carteira de motorista em Juiz de Fora. Parece piada, mas as ruas dos bairros utilizados para exames de direção na cidade estão em condições precárias (Monte Castelo, Bandeirantes, Vivendas da Serra e Aeroporto). Faixas apagadas, mato invadindo a pista, sinalização danificada e, com o forte índice de chuva no fim do ano, buracos enormes no asfalto.

E tal precariedade vem pesando nos orçamentos das auto escolas. Além da compra dos simuladores para obedecer as novas exigências legislativas, a manutenção por defeitos ocorridos nos locais de exame tem se tornado uma prática por parte dos centros de formação de condutores.

Fábio César é instrutor de alunos para o exame de motorista. Segundo ele “os problemas com os carros têm aumentado bastante. Já existe a manutenção comum, que é feita constantemente pelo uso diário do carro. Mas além dessa agora tem que fazer alinhamento, desentortar as rodas e trocar os pneus com muito mais frequência” Continuando o seu raciocínio, Fábio diz que “tudo prejudica o aluno. A sinalização apagada, ausência de placas e com algumas atrás de árvores… tudo isso facilita para danificar o carro e, principalmente, para reprovar os alunos”.

Buraco na calçada prejudica os alunos na hora de realizar a baliza no bairro Monte Castelo. Foto: Wesley Peres

Buraco na calçada prejudica os alunos na hora de realizar a baliza no bairro Monte Castelo. Foto: Wesley Peres

Carolina Nakaoshi é sócia proprietária de um dos centros de formação de condutores em Juiz de Fora. Ela diz que tem sorte por ter condutores cautelosos e pacientes com os alunos e que, por causa disso, os custos são bem menores e aliviam o déficit financeiro da instituição. Mas ainda assim as reclamações dos alunos já se tornaram rotina para Carolina.

Com a situação emergencial, a Polícia Civil vai encaminhar à Prefeitura de Juiz de Fora um documento exigindo melhorias nos locais de exame. O documento já havia sido solicitado há 5 meses mas, por motivos desconhecidos, só será encaminhado este mês.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: