Skip to content

Cinema a Céu Aberto na Praça: Exibição de curta produzido por alunos da Facom

Por Matheus Furlani

Postado em 07/05/2014

Parecia mais um fim de dia na praça São Mateus ( Praça Jarbas de Lery Santos), onde milhares de pessoas circulam diariamente, a não ser pelo grande telão instalado atrás da quadra de futebol, luzes, música e cadeiras posicionadas: era um cinema a céu aberto. Aos poucos as cadeiras foram se ocupando por pessoas que estavam ali conscientes, entusiastas pelo cinema, amigos dos diretores e muitos curiosos que passavam pelo local. Rapidamente, a janelas e sacadas dos prédios próximos formavam camarotes para acompanhar o que a telona tinha para mostrar.

O aposentado Germano Gonzáles estava passando pela praça quando ficou curioso para saber do que se tratava aquela tela grande, música e tantas cadeiras. “ Estou aqui por conta da curiosidade, mas achei muito boa a iniciativa”, Para Germano o cinema a céu aberto deveria acontecer também nos bairros onde as pessoas “saem mais de casa e deixam a televisão desligada um pouco.” A estudante Juliana Candian conta que foi atraída para o cinema por ser uma proposta diferente do convencional. “Na praça, de graça e em um ótimo horário, logo após o expediente”, comenta. Ela conta que ficou sabendo por conta da divulgação de um amigo que dirigiu um dos filmes que seria exibido. “O único problema é que as coisas são mal divulgadas na cidade, sinto que as coisas são circulam em Juiz de Fora”, critica.

Trata-se do projeto Cinema da Praça da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora em parceria com a Funalfa no projeto Maio cultural 2014, que promove estes tipo de ações pela cidade. São 7 curtas produzidos por diretores locais e  exibidos em um total de aproximadamente uma hora e quinze minutos.. Entre eles estão os curtas “Marés”,“A Ratoeira” e “Porto, um Senhor Imponente e Tatuado” de Diego Casanovas, “Terra, cuide dessa Bola” de Cacinho, “Fim de Mês” de Nilson Alvarenga e fecha com “habita-me se em ti transito” de Cláudia Rangel. Acompanhe a programação completa do mês de Maio aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para a representante da Funalfa Giovana Bellini eventos como estes são fundamentais para a valorização do trabalho dos artistas, e cineastas locais. Ouça a entrevista.

Este último é fruto de uma parceria entre dois alunos da Faculdade de Comunicação Social da UFJF, Cláudia Rangel, que dirigiu o curta e Guilherme Landim, que atuou na direção fotográfica do filme. “Habita-me se em ti transito” que é um documentário de aproximadamente 22 minutos e apresenta 10 entrevistados em situação de rua na cidade. As falas abordam a sobrevivência no espaço urbano, a relação dos entrevistados com os comerciantes, moradores próximos, o vício do álcool, do crack, a prostituição e a vulnerabilidade desta parcela marginalizada da população. Os conceitos de habitar e transitar estão além das entrevistas, e se faz presente nas imagens, nos sons, naqueles que dormem enquanto a cidade acontece. É um registro da memória audiovisual da população em situação de rua. Assista o teaser do curta.

A diretora Cláudia Rangel espera que o expectador leve para casa uma forma “diferente de olhar aqueles que estão em situação de rua” e conta de onde surgiu a ideia do documentário. Ouça a entrevista completa.

Logo após a exibição do curta, Juliana Candian afirma que o filme foi “uma porrada muito forte, ainda estou chocada, levarei para casa um maior cuidado, uma maior percepção para com os moradores de rua, acima de tudo são seres humanos que possuem suas próprias histórias”. Abaixo novas oportunidades de acompanhar o Cinema na Praça.

Programação Cinema na Praça – Mostra de curtas locais

12 de maio

19 horas – Praça Antônio Carlos

19 de maio

19 horas – Praça Dr. João Penido / Praça da Estação

26 de Maio

19 horas – Praça Padre Geraldo Pelzers / Bairro Santa Luzia

 

 

Cinema e Solidariedade

Na mesma praça, logo ao lado do telão de exibição dos curtas-metragens havia montado um stand da Associação de Moradores do bairro São Mateus – ASPM que ali estava instalada para receber doações de agasalhos e cobertores a serem doados para a Associação Espírita João de Freitas que fica no mesmo bairro. Segundo o presidente da associação Felipe Liquer  “é muito importante ter uma associação mais ativa, que traga benefícios de verdade aos moradores”, comenta.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: