Skip to content

Abertas as inscrições para o primeiro Miss Plus Size de Juiz de Fora

foto

No concurso, mulheres irão desfilar com trajes de moda festa

Ana Lúcia Pitta

Publicada em 07/08/2013

Glamour, flashes, desfiles, concursos de beleza. Há pouco tempo tudo isso era impensável para mulheres que estivessem acima do manequim 44, mas as coisas estão mudando. Atualmente, as modelos plus size, do inglês “tamanho maior”, estão presentes em desfiles de grifes importantes, ditam moda e participam de concursos de beleza.

Em Juiz de Fora esse mercado tem crescido e já estão abertas as inscrições para o primeiro Miss Plus Size da cidade, que vai acontecer em outubro.

Ronald Platz, organizador do evento, conta que a ideia surgiu em uma conversa com representantes de uma loja plus size da cidade. “Nós já havíamos realizado um concurso com um público fora dos padrões, o Miss Maturidade, que aconteceu em maio”, lembra.

“Depois desse evento fomos procurados por empresários da moda plus size e elaboramos um concurso para essas mulheres que vestem acima de 44”, conta Ronald. Em entrevista ao JF Hipermídia ele falou sobre novos padrões de comportamento e beleza, se atentando para o fato de que hoje em dia a tendência é que cada vez mais as pessoas fora do padrão consigam constatando que a tendência atual é a de valorização daqueles segmentos que ficam fora dos padrões.

O concurso Miss Plus Size será realizado no dia 26 de outubro, no Mariano Hall;  as inscrições também são feitas no local até o dia 21 de setembro. Podem participar mulheres que se encaixam nesse perfil , com idades entre dezoito e trinta e cinco anos.

Inicialmente a faixa etária, que consta inclusive no material de divulgação, tinha os 30 anos como limite. A procura de mulheres com idade superior, interessadas em participar, foi responsável pela mudança. Isso reforça a explicação de Ronald sobre o ponto forte do concurso ser seu potencial de elevar a autoestima das mulheres maiores.

De acordo com a psicóloga Roberta Marques, o crescimento do mercado plus size pode realmente contribuir para a aceitação dessas mulheres: “Saber-se bonita, desejada, mesmo não estando dentro dos padrões construídos e reiterados por diversos suportes em nossa sociedade faz bem”.

Segundo a psicóloga, eventos desse tipo podem trazer de volta o apreço por si própria que muitas mulheres “perdem diariamente, a cada piada de mal gosto que ouvem, ao não se enxergarem nas páginas das revistas, nas mulheres da televisão”.

Crescimento do mercado plus size X a discriminação 

Quem se interessa por moda com certeza sabe o que é uma It Girl. Essas garotas antenadas, que postam em sites e blogs dicas de moda e beleza, e se tornam inspiração para milhares de seguidoras, fazem cada vez mais sucesso no Brasil.

Atualmente, também já existe a It Girl plus size. De acordo com a estudante de moda Marcela Teixeira, essas meninas tem um papel crucial no panorama da moda, hoje. “Elas postam o look que estão usando e provam para as pessoas que sim, é possível ficar linda e estilosa mesmo vestindo 46, 54, não importa”, defende.

materia plus

Imagem compartilhada por Juliana Romano em sua página no facebook.

A paulistana Juliana Romano, do blog Entre Topetes e Vinis, é a it girl plus size predileta de Marcela. “Ela é linda, sofisticada e consegue desmistificar essa história de que gordinha só pode usar preto”.

Em sua página no facebook, Juliana dá dicas de penteados, modelitos, lojas plus size, além de postar mensagens que trabalham a autoconfiança e valorização dos diferentes tipos de beleza.

O crescimento do plus size é notável, com marcas como a H&M lançando uma coleção moda praia que vai do 44 ao 58 e com o surgimento de eventos como o Fashion Weekend Plus Size, que movimentou a cidade de São Paulo. Mas as mulheres gordinhas ainda convivem com muita discriminação.

“Se por um lado é verdade que esse crescimento do plus size tem atuado na  autoestima de quem está acima do peso, por outro, ainda é muito complicado não estar no padrão quando você não é uma modelo plus size, mas sim, uma dentista, uma professora, colega de turma”, analisa a psicóloga Roberta Marques.

O importante segundo a psicóloga é o fato das meninas conseguirem acreditar na beleza delas, mesmo que não sejam exatamente parecidas com as blogueiras ou modelos. “O que vale é as garotas atentarem para o fato de que, mesmo que não tenham o cabelo da It Girl, a roupa da grife que ela usa, elas também podem ser atraentes, de uma maneira particular”, afirma Roberta.

Para discutir ou colocar “na passarela” o preconceito, a ilustradora Evelyn, 24 anos,  que adota o pseudônimo de Negahamburguer, cria mensagens que abordam não só a questão da aceitação do corpo, mas também, que pregam o fim do machismo e da homofobia.

nega

Uma das ilustrações postadas por Negahamburguer em sua página no facebook.

Em seu perfil no facebook e também no blog, a artista fala sobre cabelos cacheados, sobrepeso e liberdade sexual, tudo por meio de desenhos.

Para quem se interessa pela moda plus size, seguem algumas dicas de blogs que vão além do tamanho 44:

Hoje vou assim plus size

Muito completo. Tem muitas fotos de looks, inspirações para diversos eventos e bolsos.

Beleza sem tamanho

Este blog é bacana porque fortalece a autoestima daquelas que estão fora do padrão de beleza.

Mulherão

Para além de dicas de moda, o blog trata assuntos atuais, além de trazer notícias e dicas de filmes.

One Comment
  1. Carla permalink

    em 2014 tera?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: