Skip to content

Lei Murilo Mendes incentiva novos artistas

A Lei Municipal de Incentivo à Cultura (lei Murilo Mendes) está com as suas inscrições abertas para o edital 2014. As inscrições, que iam até as 18 horas do dia 17 de junho, foram prorrogadas para o dia 18, pois no dia anterior, de acordo com o cronograma da Copa do Mundo, haverá jogo do Brasil.

Os interessados em se inscrever devem ir até a sede da Funalfa (Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage), na Avenida Rio Branco 2.234, no Parque Halfeld, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Chegando no local, basta procurar a Secretaria da Lei Murilo Mendes. No dia 17 de junho, o funcionamento da secretaria será encerrado às 14 horas. Outras informações e o formulário de inscrição da Lei Murilo Mendes estão disponiveis na página da Prefeitura ou pelo telefone (32) 3690-8245.

No ano passado, uma das pessoas que teve seu projeto aprovado foi a mestranda em Artes Ana Lúcia Pitta. A estudante conta que a ideia surgiu como mais dois amigos que queriam fazer filmes, mas não tinham recursos para colocar seus projetos em prática. “Foi muito bacana, pois agora, como essa história foi aprovada vai ser a primeira vez que eu vou poder dirigir um filme que eu roterizei, então isso é incrível.”

Ana Lúcia também ressalta sobre as dificuldades do projeto: 

O mestrando em Artes Rodrigo Souza é uma das pessoas que também já teve seu projeto aprovado pela lei Murilo Mendes e conta que a dificuldade foi por conta da burocracia, para autorizarem o espaço em que ele ia realizar seu projeto. Seu projeto, chamado “Conte-me um segredo” era o de fazer uma intervenção na Rua Halfeld, em que as pessoas escreviam seus segredos para ele em uma papel, sem se identificarem. “Mas, no fim, o resultado eu adorei, foi muito mais do que eu esperava. Gerou uma instalação, uma intervenção e um vídeo. Eu não esperava que daria tão certo quanto deu”, conta Rodrigo.

Rodrigo durante o projeto "Conte-me um segredo".  Acervo: Rodrigo Souza

Rodrigo durante o projeto “Conte-me um segredo”. Acervo: Rodrigo Souza

Uma das pessoas que tenta pela primeira vez ser proponente de um projeto é a estudante de comunicação Ana Cláudia Ferreira. Ana Cláudia já participou de outros projetos durante o ano passado, mas desssa vez pretende enviar algo seu, um roteiro que escreveu, e que pretende transformar em um curta-metragem. Ana conta sobre suas motivações para se inscrever: “Em Juiz de Fora , esse é o único apoio que recebemos para a produção em audiovisual. Produzir um curta metragem com o minimo de recursos e poder pagar devidamente a equipe, é um a realidade distante para quem está iniciando na carreira. A lei de incentivo cumpre o papel de dar uma ajuda para que projetos possam ser colocados em prática, porém reserva uma quantia muito pequena para as produções. Além disso, esse ano, o edital saiu com dois meses de antecedencia, e quem já contava em enviar projetos, foi pego de surpresa.”

A partir do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (Fumic), são disponibilizados R$ 1,1 milhão para  projetos e produtos culturais de artistas e produtores locais. O teto de financiamento para cada projeto será de R$ 28 mil. Até 20% dos recursos do Fumic serão destinados aos projetos da categoria Baixo Custo, ou seja, aqueles inscritos para financiamento de até R$ 4.500.

Nesta edição, os projetos inscritos na categoria Baixo Custo serão submetidos às três etapas de avaliação, assim como as demais propostas. A primeira fase é a análise documental, de caráter eliminatório e sem direito a recurso, que consiste em verificar se todos os documentos exigidos no edital foram adequadamente entregues.

A segunda etapa é a análise de consultores especializados, que também tem caráter eliminatório e classificatório. Os especialistas na área de cada projeto atribuirão notas às propostas. Os projetos com pontuação igual ou superior a 80 passam para a terceira fase de julgamento, que é a avaliação da Comissão Municipal de Cultura (Comic), na qual também serão atribuídas notas. O resultado final é a média aritmética das notas dos consultores e da Comic.

Só serão aceitos proponentes que residirem em Juiz de Fora há, pelo menos, três anos. Cada pessoa poderá inscrever um projeto como proponente e participar de até outros dois como membro de equipe. De acordo com a secretaria de comunicação da Funalfa, o resultado final da concorrência deve ser divulgado até o fim de setembro.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: