Skip to content

O Casamento é o que mesmo?

Mudanças sociais, na legislação e em diferentes culturas. O JF Hipermídia buscou a visão de diversos segmentos da sociedade sobre o tema

Wladimir Stefanon

Publicado em 11/12/13

O casamento existe em praticamente todas as religiões. Seu papel é oficializar a união do casal publicamente e perante os deuses ou entidades espirituais. Cada crença tem seu ritual, seus simbolismos e representações. Em todos os casos, o que vale é o amor, o respeito e a emoção. A idealização da relação amorosa começa com a ideia romântica de que se “um foi feito para o outro”. Quando as pessoas se casam, elas têm em mente uma relação prazerosa, estável e duradoura. Todo encontro humano é uma construção. O casamento é um encontro de duas pessoas e, portanto, de dois mundos diferentes e cada um com suas peculiaridades. Integrar esses dois mundos, nivelar conceitos, fixar objetivos comuns, negociar e combinar a maneira de viver em comum, apesar das diferenças, é à base dessa construção. Cada um dos parceiros possui sua própria visão acerca do casamento. Buscando atender aos próprios interesses cada um vai para o casamento com expectativas diferentes. Poucos são os casais que ainda no namoro, discutem as crenças e convicções de cada um a respeito do que esperam da união conjugal. Enquanto a maioria dos homens acredita no casamento como a formação de uma família, as mulheres pensam prioritariamente no amor.

Na Igreja Católica Apostólica Romana, o casamento é um dos sete sacramentos. De acordo com o Padre Gaio – que já foi casado – são os sinais visíveis nos quais o próprio Deus age para comunicar a sua graça aos fiéis e têm o objetivo de aproximar cada vez mais o homem de Deus em suas diferentes fases da vida.

A Umbanda, religião brasileira de origem Africana também realiza cerimónia de casamento. Segundo D. Gilda do Templo Umbandista Luz do Oriente, os casamentos ocorrem nos Terreiros, têm padrinhos e são celebrados por Sacerdotes e Autoridades religiosas.

Para Antropologia o casamento é o fundamento universal da família, ou a união de dois indivíduos, com propósitos que vão muito além dos sentimentos que estes nutrem um pelo outro. O antropólogo Sami Sanchez fala das relações que se desenvolvem a partir do casamento e, que causam impactos – não apenas no seio familiar e na sociedade – mas também influenciam as mais diversas instituições que norteiam o desenvolvimento social. 

O casamento tradicional, independentemente da religião é um ritual. As uniões espíritas priorizam o amor e as afinidades existentes entre o casal, afirma José Passini,  “como não temos rituais, não há uma cerimônia religiosa em um casamento entre espíritas, na realidade, o que importa são as intenções pelas quais o casal decidiu se unir.

Antes de se casar é preciso entender, com absoluta clareza, o que é o casamento, quais são os seus efeitos e, especialmente, quais os direitos e deveres que nascem com a união legal.  O advogado Geraldo Maximiano da Silva fala dos tipos de casamento e, que o casamento é condição jurídica para existência de certos direitos.

 

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: