Skip to content

Molière ganha nova releitura com o Grupo Divulgação

Michele Ferreira
Publicado em: 14/10/2013
 

O Doente Imaginário

O Teatro como encenação da vida real carrega questionamentos que refletem na própria estrutura da sociedade. Ele se adequa aos tipos, costumes, traços culturais e modelos em constante mudança. Reviver os grandes clássicos do teatro é sempre um desafio, principalmente quando a regra básica é reciclar as temáticas e traze-las para o universo particular do público.

Essa vontade de criar e reinventar o teatro é marca do Grupo Divulgação, companhia mais antiga da cidade, com 47 anos nos palcos. É importante lembrar que essa longa trajetória se sustenta não só em seus atores, o diretor José Luiz Ribeiro é a personificação do grupo e nesse ano comemora  50 anos de teatro.

Para festejar essas bodas de ouro, monta o último texto da vida de Molière, um dos mais famosos dramaturgos da história do teatro. Essa volta ao autor clássico francês, já encenado em diversos textos pelo Divulgação, se justifica pela grande atualidade da comédia.

O Doente Imaginário narra as desventuras de um hipocondríaco explorado por diversos charlatões e que a todo custo, tenta casar sua filha com um jovem médico, na esperança de ter sempre alguém por perto, que cuide de suas doenças imaginárias. A história se desenrola com um romance indesejado. A filha do protagonista Argan, o doente Imaginário, se apaixona por um jovem de origem simples recebendo todo apoio da hilariante empregada, Tonica. Em meio a tantos encontros e desencontros se desenrola uma comédia cheia de diversão e reflexões sobre a condição do ser humano em busca de suas paixões.

Os Clássicos

Não é de hoje que o Grupo Divulgação remonta textos clássicos. Do próprio Molière já foi feita a montagem de o Burguês Fidalgo em 1991 e As Preciosas Ridículas, uma comédia que marcou o encerramento do Curso de Iniciação ao Teatro para adolescentes em 2008. José Luiz também fez adaptações de Shakespeare, como em A Tempestade. Do dramaturgo ilaliano Luigi Pirandello, o Divulgação reviveu os clássicos Essa noite se improvisa e Seis personagens a procura de um autor.

Veja  um pouco da memória do Divulgação com suas montagens históricas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Divulgação, Molière e o “novo” doente imaginário 

DSC_0004      Molière foi escolhido porque faz parte da história do Grupo Divulgação e do diretor José Luiz.  José Luiz conta que O doente Imaginário encerra a brilhante carreira desse gênio da comédia francesa, que morreu em cena, com um ataque de hemoptise. Por ironia, o doente imaginário construído por Molière, não era tão imaginário assim.

O texto é marcado pela commédia dell’arte e seus personagens são típicos da comédia de todos os tempos. Assim, o velho apalermado que se crê doente, a mulher interesseira e os amores da filha que se contrapõem aos desejos de um casamento arranjado pelo pai. A intervenção da empregada, no melhor estilo arlequinesco para dissolver a trama, amplia a intriga e resulta em boas gargalhadas.

José Luiz diz que, “reencontrar Molière é voltar os olhos para raízes cômicas do teatro e representar Argan é uma grande alegria”. O personagem se liga a outros dois, Jourdain, de O BURGUÊS FIDALGO, e Arnolfo, de ESCOLA DE MULHERES. Além destes títulos o Divulgação fez LIÇÃO DE MOLIÉRE, texto assinado pelo próprio José Luiz Ribeiro.

DSC01384Os nomes dos personagens sofreram alterações, ganharam uma tradução livre do francês para o português. A linguagem textual e as referências sociais também precisavam de uma nova versão. Isso sempre foi uma preocupação de José Luiz, não abandonar a temática, apenas adapta-la ao público atual. Assuntos em foco na mídia como o programa Mais Médicos, são abordados no espetáculo e proporciona uma identidade única para essa adaptação.

As surpresas do espetáculo ficam por conta do texto de Molière e da genialidade de adaptação de José Luiz. Os pontos altos são os figurinos, o cenário luxuoso,  a trilha sonora e alguns atores cantam no espetáculo, inclusive José Luiz Ribeiro, em uma cena muito divertida. São 1 hora e 10 minutos de espetáculo, cheio de agilidade e que promete causar boas gargalhadas no público.

Veja os detalhes do cenário de O doente Imaginário:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Elenco

Os atores tiveram a oportunidade de ler o texto original antes de embarcar na versão livre de José Luiz Ribeiro. O ator Yago Navarro, diz que o mais importante foi mesmo  descobrir quem era Molière, saber sobre a sua vida e entender  porque ele foi tão importante para a dramaturgia mundial. Moliére é considerado um revolucionário no gênero da comédia, que no século 17 era menosprezado.

Yago Navarro, o Dr. Desaforo e conta que o frio na barriga começa a partir do momento em que o texto está em suas mãos, vai crescendo durante os ensaios e durante a construção do cenário até chegar a prova final dos figurinos. Mas não há como nega,r que os últimos retoques e o dia da estreia são os momentos de maior tensão e alegria.

Márcia Falabella, a criada Tonica,  fala sobre a expectativa para a estreia:

José Luiz interpreta Argan, um velho hipocondríaco que pretende casar a filha, a romântica Angelica, interpretada por Taysa Ferreira com o médico Thomas Desaforo (Victor Dousseau). Porém, Angélica suspira de amores por Cleanto (Michell Costa), e tenta sutilmente convencer o pai a desistir do casamento arranjado.

Dando tom comediante e reflexivo à trama, a empregada Tonica interpretada por Márcia Falabella, vive em conflitos com o mal humorado patrão ao questioná-lo sobre suas supostas doenças e o casamento arranjado para Angélica. No entanto, patrão e criada se unem em um plano para descobrir os reais interesses de sua família. A estratégia resulta em um desfecho que pretende surpreender o público.

Fátima Amorim faz o papel de Beleza, a esposa interesseira de Argan e Jefferson Oliveira interpreta Beraldo, o padrinho de Angélica.

Completando o elenco, Yago Navarro encena Doutor Desaforo, pai de Thomas Desaforo, Dowglas Mota encarna o Doutor Ross, médico de Argan, e Saulo Machado dá vida ao Senhor Boa Fé, o tabelião.

A equipe técnica é formada por Marina Metri como iluminotécnica e Tamime Iunes como sonotécnica.

 

Confira a entrevista completa com José Luiz Ribeiro:

 

 
Veja a cobertura da estreia de O Doente Imaginário, com a volta de José Luiz Ribeiro aos palcos!
 
 
A temporada fica até 1º de dezembro.  A montagem está em cartaz no Teatro do Fórum da  Cultura, de quarta a domingo, sempre às 20h30min. 

 

        
3 Comentários
  1. ADELIA BASSANI DA SILVA permalink

    O MELHOR, MARAVILHOSO, MÁGICO!!! ESSE É O RESULTADO DO TRABALHO DE QUEM FAZ COM AMOR E RESPONSABILIDADE… BODAS DE OURO COM LOUVOR!!!

  2. Michelee! Otima matéria, parabens de verdade!!

  3. Maria do Carmo Ambrósio Pereira, 55 anos, Especilaista da Educação Básica( Supervisora escolar) Mora em Chalé- MG permalink

    Assisti o espetáculo e fiquei encantada com a atuação de todos os atores. A comédia O doente imaginário de Molière versão de José Luiz Ribeiro ficou perfeita. ” Rir dos engodos amorosos, das tramas mal sucedidas e da incomunicabilidade humana” às vezes faz o público pensar que nossas certezas são provisórias e não podem ser colocadas como únicas e verdadeiras para serem seguidas sem questionamentos. Parabéns pelas Bodas de Ouro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: